BANCO VOTORANTIM INVESTE NA WEEL,
FINTECH DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA ANTECIPAÇÃO DE RECEBÍVEIS

Acordo amplia presença do banco no segmento de PMEs; WEEL revolucionou o segmento com análise de risco baseada em Inteligência Artificial

Publicado em janeiro de 2019

Em mais um movimento estratégico de transformação digital, marcado pela inclusão de fintechs em seu ecossistema, o Banco Votorantim, junto com Monashees e Mindset Ventures, anunciam uma rodada de investimento de 6 milhões de dólares na WEEL, primeira plataforma online de antecipação de recebíveis. Fundada em 2014, a WEEL inovou o segmento com um modelo de análise de risco baseado em Inteligência Artificial aplicada sobre grandes massas de dados (Big Data), em substituição aos modelos tradicionais de análise que dependem da consulta aos cadastros negativos de solicitantes.

O investimento foi feito após identificação de diversas frentes de sinergia entre as duas companhias. Pelo acordo, o Banco Votorantim entra com funding e sua sólida estrutura de capital, e a WEEL com a inteligência de dados e um sofisticado modelo de análise que proporciona a empresas acesso a capital de giro a custo mais baixo em uma operação com baixo risco de inadimplência.

A parceria permitirá ao Banco Votorantim otimizar limites de crédito utilizando a antecipação de recebíveis através de um novo canal de distribuição, aumentando assim o seu potencial de atuação no segmento de pequenas e médias empresas. Outro benefício será a substituição pelo Banco de seu sistema de checagem e monitoramento de duplicatas, passando a adotar a plataforma da WEEL para a melhoria de performance e escalabilidade.

“Acreditamos muito na diversificação e na transformação digital para oferecer as melhores soluções a atuais e potenciais clientes, que estão no centro de nossa estratégia de negócios. Ao nos aliarmos a uma fintech como a WEEL, que permite a antecipação do recebimento de receitas de forma automatizada, prática e com baixo risco, damos mais um passo no sentido de oferecer melhores produtos, serviços e experiência ao cliente”, explica Gabriel Ferreira, Diretor Executivo de Varejo, Marketing, Digital e Estratégia Corporativa do Banco Votorantim.

A WEEL foi fundada em 2014 pelos brasileiros radicados em Israel Simcha Neumark e Shmuel Kalmus, em sociedade como o norte-americano radicado em Israel Russell Weiss, os quais prosseguem na liderança da operação. O segredo do seu sucesso está em aplicar a inovação tecnológica para fornecer capital de giro acessível para os pequenos e médios negócios, suprindo uma reconhecida deficiência do sistema financeiro nacional, que oferece poucas opções de empréstimo rápido e sem exigências de garantia patrimonial.

Através de sua plataforma digital, a WEEL permite que, em poucos minutos e com uma navegação intuitiva, o interessado simule a operação de antecipação do recebível, verifique suas taxas – tudo de forma automática e gratuita – e obtenha a aprovação sem a burocracia e o estresse característicos do relacionamento com outras instituições de fomento comercial.

“A WEEL inovou ao desenvolver um modelo de análise de risco que permite extrair informações relacionadas ao fluxo de notas fiscais eletrônicas para avaliar o comportamento das faturas desde sua emissão até a quitação. É um grande ganho para os clientes, que têm acesso a capital de giro a custo mais baixo, e para a operação, com menor risco de inadimplência”, comenta Ferreira.

A fintech emprega tecnologia analítica aplicada ao ambiente de Big Data – com 15 mil pontos simultâneos de consulta – e conta com algoritmos exaustivamente testados para a valoração dos ativos, o que permite registrar uma taxa média de inadimplência inferior a 1% sobre o valor de face das faturas resgatadas. Esta é uma marca histórica no Brasil, cuja média de inadimplência no setor varia de 4% a 5%.

De acordo com Simcha Neumark, da WEEL, a nova retaguarda oferecida pelo Banco Votorantim acelerará ainda mais as taxas de crescimento da empresa – atualmente na média de 31% mês a mês – e propiciará a ampliação de investimentos na área de ciência de dados. “Além do importante aporte financeiro, a parceria com o Banco Votorantim é mais um passo importante para a WEEL em sua missão de melhorar significativamente o cenário de crédito para PMEs brasileiras”, assinala o CEO.

Sobre o Banco Votorantim

O Banco Votorantim é o quinto maior banco privado brasileiro em ativos. Conta com uma base de acionistas robusta, como o Banco do Brasil, uma das maiores instituições financeiras do País, e o Grupo Votorantim – um dos maiores conglomerados privados da América Latina. Nos últimos anos, o Banco Votorantim tem crescido e ampliado seu escopo de atuação, buscando aumentar sua base de receitas e ativos por meio de um portfólio diversificado de negócios e excelência no atendimento a seus clientes.

Sobre a WEEL

A WEEL foi fundada em 2014 por empreendedores com vasta experiência no mercado financeiro e de Big Data, e amplo domínio dos novos movimentos de transformação digital dos negócios.

Seu objetivo é oferecer capital líquido de forma simplificada para dar suporte ao fluxo de caixa de pequenas e médias empresas brasileiras através da antecipação de recebíveis. Para tanto, a WEEL substituiu os velhos métodos de análise de risco, limitados a poucos indicadores, por algoritmos baseados em inteligência artificial que avaliam mais de 1.500 fontes de informação sobre variáveis de crédito, em frações de segundo, a partir de informações de ERPs, redes sociais, empresas, instituições e publicações do mercado.

Os sócios que lideram a WEEL são os brasileiros radicados em Israel Simcha Neumark e Shmuel Kalmus e o norte-americano radicado em Israel Russell Weiss. A WEEL participou do programa global de aceleração do Citibank, o Citi Accelerator, em 2015. Em 2017, obteve um aporte de US$ 8,5 milhões.

Saiba mais sobre WEEL: https://weel.com.br/

Contato para Imprensa:

Miriam Sanger

miriam@weel.com