Como você já sabe, nos últimos meses estamos enfrentando as consequências do surgimento do coronavírus (COVID-19) e tentando lidar, da melhor forma possível, com as incertezas dos indicadores relacionados ao quadro de saúde pública e com os desafios associados à instabilidade econômica e à queda das demandas que desestabilizam o equilíbrio do caixa especialmente para as empresas do ramo da indústria, comércio, saúde e serviços.

Os prejuízos do mercado financeiro e do intervalo no crescimento econômico já são significativos no Brasil. Segundo afirmação feita pelo ll Sole-24, “Ninguém tem uma ideia precisa das consequências econômicas do coronavírus. Dependerá muito de sua duração e da capacidade do sistema econômico de se recuperar após a crise”, também evidenciada em matéria da ISTOÉ Dinheiro.

De acordo com as notícias lançadas na mídia e levando em consideração as principais necessidades das empresas que estão recorrendo à WEEL para obter crédito nesses últimos dias, decidimos preparar este conteúdo para ajudar você, empresário ou gestor financeiro, a se adaptar a este cenário de crise. 

Nos tópicos a seguir, confira os 4 maiores desafios financeiros enfrentados pelas empresas em períodos de crise e quais são as recomendações para superá-los:

1. Manter o fluxo de caixa positivo

Seja qual for o cenário econômico, controlar o fluxo de caixa e obter resultados saudáveis é o maior desafio das empresas, independente do seu setor mercadológico. E esse desafio é intensificado nos momentos de crise financeira, como vem acontecendo devido aos impactos do surgimento do coronavírus na economia mundial.

Já é de conhecimento de qualquer empresário ou administrador financeiro que, para realizar um controle eficaz do seu caixa, é essencial desempenhar um acompanhamento constante. Isso porque esse controle permite que as empresas obtenham capital de giro e sejam autossustentáveis ao conseguir utilizar seu capital próprio durante uma crise econômica, ou seja, não precisem criar dívidas como novos empréstimos ou financiamentos que possam impactar seu caixa mais à frente.

Para realizar uma boa gestão de fluxo de caixa e alcançar a expertise comercial que o seu negócio precisará para enfrentar este período, é importante estar ciente do total de entradas do caixa, total de saídas do caixa, saldo da operação do caixa e saldo final do caixa. A partir dessa análise, sua empresa conseguirá entender quais são as previsões possíveis e suas possibilidades financeiras para mantê-lo positivo até a estabilidade do mercado se restabelecer.

Essas planilhas de acompanhamento, onde todas as informações serão registradas, podem ser semanais, mensais, trimestrais, semestrais e até anualmente. Em tempo de crise financeira, esse controle precisa ser ainda mais intensificado para que a sua empresa não seja pega de surpresa por dívidas maiores do que podem arcar e procure soluções financeiras em tempo hábil.

2. Investir na capacidade produtiva

Qual é o processo produtivo adequada à minha situação? E a escala produtiva necessária para estabilizar o fluxo de entrada e saída do meu estoque? Como aceitar demandas imediatas se os clientes da minha empresa pagam a prazo? Esses são questionamentos comuns durante os períodos de alta procura por produtos ou serviços específicos e crise financeira, como está acontecendo a algumas empresas durante este abalo causado na economia pelo coronavírus.

Devido à grande demanda e o impacto negativo da nova doença no mercado financeiro, as empresas podem ter dificuldade para equilibrar sua capacidade produtiva e atender seus clientes. Paralisar suas produções pode desencadear uma ação em cadeia e prejudicar toda a estrutura da sua empresa, de lidar com os salários dos seus funcionários e baixa procura e consumo dos seus produtos. 

Para compreender de forma simples como isso funciona, podemos utilizar como exemplo o que está acontecendo às empresas fornecedoras de álcool em gel baixo poder produtivo versus. alta demanda para solucionar uma questão de higiene preventiva. 

A saída para encontrar a solução adequada para aumentar sua capacidade produtiva e atender as demandas dos seus clientes, é encontrar o equilíbrio entre os custos operacionais e a lucratividade/entrada de crédito a curto prazo. 

3. Encontrar bons parceiros financeiros

Não desacelerar suas atividades é essencial para as empresas em momentos de crise, certo? As empresas que estão sofrendo o impacto desta crise associada ao coronavírus estão recorrendo às instituições financeiras com o objetivo de obter crédito para impulsionar seu ritmo de produção e vendas.

Alguns bancos tradicionais e privados já se colocaram à disposição das empresas que estão buscando linhas de crédito para manter as atividades da sua empresa em dia. Entretanto, as fintechs financeiras são empresas que, tradicionalmente, surgiram com a proposta de facilitar o acesso das pequenas, médias e grandes empresa a crédito e dar a autonomia financeira sem burocracias que elas necessitam. 

Além de encontrar meios para investir estrategicamente nos objetivos e necessidades momentâneos da sua empresa, é essencial  priorizar instituições que ofereçam taxas e encargos competitivos e reduzidos. Essas fintechs fintechs de crédito, além de oferecerem processos de solicitação de crédito desburocratizados e tecnológicos, atribuem suas taxas e encargos de forma individualizada e competitivas de acordo com o perfil de cada cliente e seus sacados.

A instituição financeira ideal pode ser crucial para impulsionar a estabilidade da sua empresa e fazê-la sobreviver a este período de crise econômica. 

4. Controle e diminuição de custos

Como consequência do surgimento e surto causado pelo coronavírus, diversos setores econômicos foram desajustados e o comportamento dos consumidores mudou. As pessoas estão consumindo menos e, portanto, há menos dinheiro circulando nas empresas e no mercado financeiro.

Em qualquer cenário de crise econômica, recomenda-se que as empresas realizem possíveis cortes de custos desnecessários e realizem um controle mais assertivo ao seu foco comercial. Afinal, não adianta focar numa cadeia produtiva para um produto ou serviços específicos se, no momento, eles não estão apresentando um bom retorno comercial. Além de eliminar seu desperdício de estoque, possibilitará que sua empresa invista tempo na produção de um produto que esteja apresentando um alto ritmo e performance de vendas.

Outra alternativa é optar pelas instituições financeiras que oferecem operações para financiar os fornecedores da sua empresa. Essas operações ampliam suas possibilidades de negociação, uma vez que possibilitam que sua empresa ofereça a esses fornecedores a oportunidade de serem pagos à vista e, posteriormente, no prazo acordado com a instituição financeira concedente, esse débito deverá ser pago (com juros e encargos) à instituição. Dessa forma sua empresa poderá ganhar um bom desconto do seu fornecedor e sair economizando no final do processo.

Caso sua empresa precise de ajuda

A WEEL é uma fintech de crédito para empresas que, pode meio de uma plataforma 100% digital, oferece serviços como a antecipação de recebíveis — otimização das suas contas a receber, adiantando as notas fiscais e duplicatas emitidas pela sua empresa e receba, hoje, um dinheiro que seria pago pelos seus clientes a prazo em 5 ou 120 dias — e o WEEL Supply — otimização das suas contas a pagar, pagando à vista seus fornecedores e expandindo os prazos médios de pagamento da sua empresa. 

Para ajudar as empresas a superarem os impactos desta crise, a fintech está com novos processos de análise. É a solução mais prática e acessível para sua empresa adquirir capital de giro de forma rápida, segura e sem burocracias. 

Levando em consideração estas questões, os especialistas financeiros da WEEL estão à disposição para te atender e compreender melhor as necessidades específicas da sua empresa neste momento. Converse conosco pelo telefone +55 11 3198-5196, pelo chat ao lado ou pelo e-mail suporte@weel.com.

Esse artigo foi útil para você? Se achar que esse conteúdo pode ajudar outras pessoas, envie este artigo para elas ou clique nos ícones à esquerda deste post e compartilhe-o nas redes sociais!