Confira 4 dicas para a sua PME alcançar seu ponto de equilíbrio

Toda empresa tem uma série de custos necessários ao seu funcionamento, desde o pagamento de impostos, tributos ou investimento em marketing.

Quando esses custos são superiores à receita, há prejuízo. Já quando custos e receitas se igualam, a empresa encontrou o seu ponto de equilíbrio, também chamado de Break Even Point (BEP).

Em outras palavras, o ponto de equilíbrio financeiro refere-se a um índice que marca quando as receitas obtidas igualam-se às despesas da empresa. Tê-lo claramente em mãos facilita a gestão financeira e a definição de metas desafiadoras.

Neste post, listamos quatro dicas para ajudar você a alcançar esse ponto. Continue a leitura e saiba o que fazer para garantir bons resultados.

1. Conheça os números da empresa

Não conhecer os números da empresa, o que ainda acontece entre muitos empreendedores e gestores, é um verdadeiro problema.

É muito importante que você comece revisando os resultados financeiros do negócio, avaliando os principais custos (diretos, indiretos, fixos e variáveis) e as receitas.

Aqui você encontrará um demonstrativo que pode ajudar bastante: o chamado Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE). Ele oferece uma visão panorâmica do resultado financeiro em períodos pré-determinados. Há, também, muitos indicadores e métricas para você registrar e consultar.

2. Reduza os custos não estratégicos

Quanto menores os custos, mais fácil será atingir o ponto de equilíbrio. Mas não adianta cortar qualquer despesa,já que algumas delas são, na realidade, investimentos capazes de gerar novos negócios (como custos de marketing), e que portanto devem ser mantidas. Então, o que cortar?

O ideal é eliminar o que Bob Fifer, autor do livro “Dobre seus Lucros”, chama de “custos não estratégicos”. São aqueles necessários ao funcionamento do negócio, mas que não entanto não tem a capacidade de expandi-lo. Materiais de limpeza, energia elétrica e leasings são alguns exemplos.

3. Identifique boas opções de crédito

Especialmente no início, é preciso contar com boas opções de crédito para fechar o mês no “azul” e com equilíbrio financeiro.

Por conta da macroeconomia, as operações bancárias — como empréstimo ou financiamento — estão com elevadas taxas, então uma boa saída é encontrar meios não bancários com custos inferiores.

A antecipação de recebíveis é uma opção interessante, cuja operação se dá quando uma instituição (empresa denominada factoring) compra seus títulos a prazo — duplicatas, cheques etc. — e oferece por eles crédito à vista, assumindo os riscos naturais de empréstimos. A prática também é chamada de factoring ou fomento mercantil.

4. Encontre novas fontes de receita

O problema do desequilíbrio financeiro também pode ser solucionado com a identificação de novas fontes de receita, isto é, novos meios pelos quais a empresa possa obter recursos financeiros, sem esquecer do seu core business.

Lembre-se de que, quanto maior a receita, mais rápido poderá atingir o ponto de equilíbrio e, então, lucrar. Para identificar novas fontes financeiras, uma ótima ferramenta é o Business Model Canvas (BMC), um arquétipo de modelo de negócios que simplifica a inovação e a identificação de custos e receitas para a empresa.

Com essas quatro dicas, você provavelmente conseguirá chegar ao ponto de equilíbrio de seu negócio, mantendo sua saúde e, com isso, seu potencial de crescimento no mercado.

Lembre-se de que, para calcular o equilíbrio econômico, terá que cruzar os custos e as receitas de determinados períodos, avaliando se estão adequados ou se precisam de maiores ajustes.

Então, entendeu o que é ponto de equilíbrio? Aproveite para continuar aprendendo conosco e leia nosso outro artigo sobre o que é capital de giro. Até lá!