5 dicas para melhorar sua performance financeira

Sabe-se que seis em cada dez empresas entram em falência antes de cinco anos de atividade, de acordo com dados do IBGE. Essa estatística é, em grande parte, motivada por deficiências na administração e no planejamento financeiro empresarial, além da já conhecida dificuldade de acesso ao crédito por parte das pequenas e médias empresas.

Se o objetivo é ter a melhor performance econômica, é preciso: 1) agir de maneira estratégica; 2) avaliar a atual situação financeira do negócio; 3) definir metas para o futuro; 4) e realizar um planejamento coerente com a realidade do ambiente interno e externo da organização.

Sabendo da importância do assunto, trazemos neste post cinco dicas para o desenvolvimento de um bom planejamento financeiro empresarial. Continue a leitura e confira.

1. Conheça o status quo da empresa

Status quo é uma locução do latim que significa “estado atual”, isto é, como as coisas acontecem no dia a dia. Nesse sentido, o primeiro passo é identificar a atual situação financeira do negócio, como tudo acontece e os resultados que estão sendo alcançados. A partir daí, será possível fazer diagnósticos mais precisos e traçar objetivos mais realistas.

Para ter uma visão realmente sistêmica, o ideal é contar com análises financeiras e indicadores de desempenho. É possível destacar o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE), os indicadores de lucratividade, crescimento e rentabilidade.

2. Registre tudo em uma planilha

Você não deve apenas conhecer os resultados, também é preciso tê-los registrados em relatórios, planilhas e sistemas de gestão. Desse modo, terá mais segurança nas informações e poderá verificar a evolução da empresa ao longo de determinado período.

3. Defina objetivos desafiadores para o futuro

Quais os objetivos financeiros para o futuro e onde a empresa deve chegar? Infelizmente, muitos negócios de pequeno e médio porte não contam com objetivos claros e, por isso, deixam de estimular as equipes e os líderes na busca por resultados.

Aqui, uma ótima dica é usar o método SMART, ou seja, criar objetivos que sejam específicos, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com tempo bem definido. Ao seguir o modelo SMART, será possível criar objetivos viáveis e, ao mesmo tempo, desafiadores para a equipe de trabalho.

4. Revise e promova melhorias

Todo gestor deve avaliar os processos da empresa e verificar o que pode ser aprimorado regularmente. Como o mercado está em constante evolução, é provável que os atuais processos financeiros demandem mudanças significativas.

Nesse caso, estamos falando de métodos de melhoria contínua. Um dos mais importantes e úteis é o ciclo PDCA, que engloba as etapas de: planejamento do que deve ser feito (plan), execução (do), análise dos resultados (check) e ação corretiva (act).

5. Mantenha a liquidez do negócio

O índice de liquidez representa a razão entre o que se tem para receber (ativo) e o que se tem para pagar (passivo) dentro de um mesmo período. Logo, representa o potencial que toda empresa tem de honrar suas dívidas e deve, por isso, fazer parte do planejamento financeiro.

Para manter a liquidez do negócio, uma boa alternativa é fazer a antecipação de recebíveis por meio do factoring. Isso significa vender os títulos que seriam pagos a prazo para uma instituição especializada, o que permite o recebimento à vista.

Ao aplicar essas dicas no planejamento financeiro empresarial é possível obter maior previsibilidade das contas e melhor performance econômica. Como resultado, você terá um negócio mais atraente a novos investimentos.

Se as dicas do post foram úteis, aproveite para continuar aprendendo e leia também sobre o que é capital de giro.