O que é Conciliação Bancária?

A conciliação bancária é um termo recorrente dentro das organizações. Mas, afinal, o que é isso? Sabemos que a gestão financeira eficaz precisa, em primeiro lugar, ter registradas todas as entradas e saídas de recursos e os saldos das contas corrente e de investimento. Em segundo, e igualmente importante, é necessário garantir que não se tenha deixado nenhuma informação para trás. Para isso, é feito um procedimento – a chamada conciliação bancária – em que são checadas as informações do controle financeiro interno da companhia, geralmente feito pela área de contabilidade, com os saldos reais existentes nas contas bancárias, corrente e de investimento. Essa checagem é feita por meio de extratos bancários.

Geralmente, a conciliação bancária é feita ao fim do ciclo financeiro, a qual, para algumas empresas, é trimestral e para outras, anual. Se os valores não “baterem” é sinal de que algo está errado. Há casos de erros feitos pela própria empresa ou pelo banco. Em outros, há equívocos na cobrança de taxas, juros de empréstimos ou serviços que não foram contabilizados ou não foram solicitados pela companhia.

É comum, porém, ocorrer incongruências pela diferença de tempo que a instituição financeira leva para registrar em seu sistema certas transações e fazer as compensações que já haviam sido incorporadas no seu sistema contábil – ou vice-versa. Por tudo isso, é importante que as companhias mantenham um rígido controle financeiro interno e não dependam unicamente da entidade financeira para a realização dessa tarefa. Existem hoje empresas de tecnologia que oferecem softwares de controle totalmente online e de fácil utilização que ajudam nessa tarefa.