Saiba quais são (e evite) os principais erros no planejamento financeiro

Planejar-se financeiramente é uma das principais tarefas para arquitetar um negócio sólido e bem-sucedido. Essa tarefa é crucial para você saber onde está, onde quer chegar e como fará isso. Para isso, é fundamental estar atento: erros no planejamento financeiro são comuns e você deverá empenhar-se para evitá-los.

Não empregar a devida atenção aos números, buscar empréstimos sem avaliar as alternativas e ter à disposição um sistema ERP (Sistema Integrado de Gestão Empresarial) de baixa qualidade são alguns dos fatores que interferem negativamente em seu planejamento e podem arruinar o seu negócio, principalmente em suas etapas iniciais.

Neste artigo, abordaremos os erros de planejamento financeiro mais comuns e daremos dicas de como evitá-los. Boa leitura!

Não estudar os números da empresa

Todo planejamento financeiro se inicia com a análise dos atuais números e índices. É preciso conhecer as atuais condições, se estão adequadas ou se precisam de ajustes.

Nesse sentido, é preciso conhecer profundamente dados como:

  • margem de lucro
  • índice de liquidez
  • percentual de atrasos e calotes
  • retorno sobre o investimento (ROI)
  • custo operacional

Existem muitos outros indicadores financeiros que devem ser analisados, a depender de cada negócio. Também é preciso considerar qual o objetivo do planejamento financeiro.

Solicitar empréstimos sem antes avaliar todas as alternativas

Obter empréstimo é uma ótima estratégia para colocar projetos em prática e fortalecer seu fluxo de caixa. No entanto, é preciso pesquisar as diferentes opções de mercado que dividem espaço com os empréstimos bancários tradicionais.

Há diferentes fontes de crédito no mercado nacional, e popularização da antecipação de recebíveis é um bom exemplo disso. Nesse caso, você usa seus próprios títulos a receber como garantia e conta com taxas mais acessíveis. Outra vantagem dessa modalidade de crédito está no tempo para liberação do capital. Após a submissão e análise dos recebíveis, o valor pode ser liberado até no mesmo dia.

Falta de uma gestão profissional

Gerenciar bem os recursos financeiros é um desafio. É preciso controlar as entradas, saídas, manter uma boa base de dados, planejar muito e pensar sempre de maneira estratégica.

Para fazer tudo isso, é crucial contar com uma gestão profissional ou, no caso de pequenas empresas, de um profissional antenado com as condições do mercado. O responsável pela área financeira deve ter as competências técnicas e comportamentais adequadas a essa tarefa vital para a saúde da empresa.

O ideal é que esse profissional invista constantemente em treinamentos, participando de workshops, cursos e acompanhando os artigos disponíveis em blogs, como esse aqui! Assim, tanto ele quanto o negócio podem crescer com muito mais solidez.

Não contar com um sistema de gestão eficiente

Atualmente, um bom software de gestão, a exemplo do Omie, é essencial. Ele facilita o registro de dados numéricos, automatiza tarefas e gera relatórios financeiros completos e confiáveis.

O problema é que muitas empresas ainda contam com plataformas antigas, o que afeta o planejamento financeiro. É preciso contar um software moderno e funcional.

Os sistemas mais modernos operam em nuvem e, por essa razão, dispensam a instalação no computador e aumentam a segurança. Além disso, automatizam parte do controle financeiro.

Deixar de definir objetivos claros

Outro erro comum é esquecer de consolidar objetivos financeiros. Quando um objetivo claro é estabelecido, todos os profissionais envolvidos no negócio podem atuar com empenho para alcançá-lo.

Em geral, um bom objetivo tem cinco qualidades: é específico, mensurável, alcançável, relevante e com tempo bem definido — o chamado SMART.

Evitar esses erros no planejamento financeiro já é um bom início. Lembre-se de que também é preciso cuidar dos recursos financeiros do negócio, bem como atuar estrategicamente. No final, a empresa poderá crescer no mercado, ao mesmo tempo se mantendo saudável e competitiva.

Retomando nossa primeira dica sobre ter atenção aos números, confira nesse link o  post que explica melhor o assunto e apresenta os principais indicadores financeiros.