O significa Descasamento do Fluxo de Caixa?

Para que você compreenda bem o que significa o Descasamento do Fluxo de Caixa, é necessário entender o que é o Fluxo de Caixa antes, certo? Este é o termo que se dá ao acompanhamento das movimentações financeiras da empresa. É o registro de todas as entradas e saídas de recursos com o objetivo de saber quais valores estão disponíveis em caixa ou disponíveis no curto prazo. 

O fluxo de caixa é fundamental para entender o nível de saudabilidade da empresa. Ele pode ser feito de forma automática, a partir de um software ERP, ou de forma manual com planilhas e livros de registros, mas o foco deve ser mantê-lo atualizado com as informações financeiras da empresa.

E é a partir da atualização e acompanhamento deste fluxo que se torna possível saber como vão os prazos de pagamento e de recebimento da empresa, ou seja, a entrada e a saída de recursos fundamentais para manter tudo funcionando. 

Quando os gastos da empresa acontecem em prazos menores do que o recebimento de montantes referentes a vendas a prazo, há um desequilíbrio ou descasamento no fluxo de caixa.

Um exemplo: Uma empresa vendeu R$100 mil em um mês, mas a forma de pagamento negociada foi parcelada. Ou seja, parte desse montante entrará em caixa nos próximos 30 dias, e o restante somente em 60. Enquanto isso as despesas da empresa não podem esperar e muitas vezes precisam ser pagas em prazos mais curtos.

Estes prazos podem variar conforme o setor e ser ainda maiores. Segundo levantamento da CNI (Confederação Nacional da Indústria), o prazo médio de recebimento das vendas é superior a 45 dias, enquanto que o de pagamento dos tributos que mais afetam o fluxo de caixa, como as contribuições previdenciárias e o PIS e a Cofins, é de, no máximo, 40 dias.

Essa situação pode ocorrer especialmente em empresas que são obrigadas a fazer grandes investimentos antes mesmo de receber pelas vendas – como matéria-prima, salários e custos operacionais.

Pesquisas dizem que manter um fluxo de caixa saudável é o principal desafio para ⅔ das empresas. Ou seja, o descasamento do fluxo de caixa pode acontecer mesmo em empresas saudáveis, que estão vendendo bem e prosperando. Este é um desafio para todos os empresários e não é tão problemático quando ocorre eventualmente. 

Porém, quando é frequente, pode levar a uma série de consequências ruins, como atraso constante nos compromissos a pagar, uso de limite de cheque especial ou até mesmo a perda de algum fornecedor por falta de pagamento.

Como corrigir o descasamento do fluxo de caixa?

Há algumas maneiras para superar o desafio do descasamento do fluxo de caixa:

1. Organização interna

É importantíssimo que o gestor faça controles financeiros antecipados e tenha visão integral do que acontecerá nos meses seguintes. Especialistas indicam que o mais adequado é produzir planilhas dos próximos 6 meses. Dessa forma, ele poderá notar com antecedência a futura ocorrência do descasamento e poderá tomar medidas para solucionar o gargalo.

2. Renegociar pagamentos

Se possível, tente negociar mais tempo para pagar fornecedores sem, é claro, incorrer em taxas de juros. Isso poderá ajudar a recompor parte do seu capital de giro.

3.  Rever prazos de entrega

Esta talvez se a medida mais difícil, pois ela pode soar como um “Não” aos ouvidos do cliente que bate à porta de uma empresa. Em momentos de expansão é importante poder atender a alta demanda de clientes, mas em momentos de crise também não é possível recusar clientes. 

Por isso, só coloque em prática esta dica se perceber que há espaço de negociação com o cliente. Outro fator de atenção: esta dica só funciona para lotes a vender. No caso dos lotes já vendidos, certifique-se que não haverá multas e juros ao estender o prazo de entrega.

4 . Antecipe seus recebíveis

A antecipação de recebíveis vem se tornando cada mais comum entre os empresários.

Esse tipo de linha de recursos serve para acelerar a empresa financeiramente, viabilizando maior liquidez e otimizando seus recursos. É uma forma de obter o dinheiro por um custo muitas vezes menor do que os praticados via em empréstimos bancários ou do uso do rotativo do cartão de crédito ou do cheque especial.

A grande vantagem da antecipação, comparativamente com as outras linhas de crédito, é que o empresário não está pegando algo emprestado de alguém, mas sim usando um recurso que já é da empresa. Ele está simplesmente antecipando datas de recebimento. Por este motivo, os custos de antecipação são menores que os empréstimos convencionais das instituições financeiras tradicionais.

Conheça a antecipação na WEEL

A WEEL é uma fintech que utiliza inteligência artificial para financiar pequenas e médias empresas por meio da antecipação de recebíveis.

Oferecemos taxas personalizadas e analisamos o perfil da sua empresa em poucos minutos. Como somos 100% digitais, sua experiência conosco é fácil, segura e sem burocracias. Nossa missão é descomplicar o acesso de pequenas e médias empresas brasileiras a capital de giro, por meio do uso eficiente de tecnologia.

A Experiência WEEL é o caminho mais eficiente para otimizar seu fluxo de caixa. Veja como é simples e fácil:

Gostou das dicas? Então, compartilhe o artigo nas suas redes sociais. Não se esqueça de deixar um comentário com a sua opinião.