https://youtu.be/RYR-Bl3KjDk

Aumente o poder de negociação de crédito da sua empresa

A necessidade de crédito pode aparecer em diferentes fases de um negócio – desde a abertura da empresa até o momento de uma possível expansão, passando, obviamente, pelo dia a dia. E quando a empresa não se prepara para negociar com as instituições financeiras (como fintechs ou bancos), conseguir crédito pode ser mais difícil do que é preciso.

Um dos temas em destaque em discussão durante a Semana Nacional de Crédito, evento que acontece no país durante o mês de novembro e é dedicado a orientar as PME´s sobre gestão de recursos, é precisamente como se preparar para a negociação de crédito.

Antes de antecipar recebíveis ou contratar empréstimos convencionais, o departamento financeiro (junto com o empreendedor) pode tomar diversas medidas visando conseguir um volume de crédito maior e uma taxa de juros mais baixa, além de mais agilidade na liberação do montante.

Algumas delas estão relacionadas ao score de crédito da empresa, ou seja, à pontuação usada por bureaus de crédito como o Serasa Experian e o BoaVista SCPC para medir o risco de inadimplência do negócio. Já outras dizem respeito à organização da própria empresa para o momento da negociação.

Nesse post, você confere como é possível manter alto o score de crédito de sua empresa e, assim, obter o melhor resultado possível na negociação de financiamentos, antecipação de recebíveis ou linhas de crédito.

Pague sempre as contas em dia

A pontualidade nos pagamentos das contas é uma das informações que os bureaus de crédito consideram ao calcular o score de crédito de uma empresa. Parece básico, mas não é. De acordo com o Serasa Experian, em setembro deste ano, haviam no Brasil 5,608 milhões de negócios inadimplentes – um volume recorde.

 

Mantenha limpos os nomes dos sócios

No caso de os sócios possuírem dívidas, é necessário renegociá-las e pagá-las aos credores o quanto antes. Isso também melhorará o score de crédito da empresa.

 

Atualize com frequência os dados junto aos bureaus de crédito

De acordo com o Serasa Experian, quanto mais exatas e atualizadas são as informações da empresa, mais confiável é o cadastro. Isso conta pontos.

 

Evite acumular dívidas

Apesar de ter dívidas (e pagá-las em dia) não constituir um problema em si, acumulá-las ao longo dos anos piora o score de crédito da empresa.

 

Zele pela saúde financeira do negócio

São diversos os indicadores utilizados para avaliar a saúde financeira de uma empresa – como fluxo de caixa, ponto de equilíbrio e faturamento. As instituições financeiras podem considerar alguns deles tanto ao antecipar recebíveis quanto ao conceder empréstimos convencionais.

 

Faça simulações de crédito

É papel do departamento financeiro realizar simulações antes de solicitar crédito. Assim, é possível avaliar, por exemplo, se é viável pedir um prazo de pagamento do crédito mais curto com o objetivo de obter uma taxa de juros mais baixa.

 

Compare diferentes modalidades de crédito e a antecipação de recebíveis

Taxas de juros ou de operação, garantias, limites e prazos de pagamento podem variar muito em cada instituição e linha de crédito. A antecipação de recebíveis, por exemplo, é uma operação financeira que custa menos para seu negócios do que um empréstimo bancário, já que os próprios recebíveis adiantados são as garantias. Nessa modalidade, a instituição não “revira” o histórico da conta bancária do solicitante. Além disso, a taxa de operação a ser paga pode ser negociada.

 

Negocie com poucas instituição de cada vez

As concessoras de crédito têm acesso à sua movimentação do mercado. Uma luz vermelha se acende quando percebem que você está buscando crédito em todos os locais possíveis simultaneamente. Assim, seja sensato: pesquise as fontes de crédito mais adequadas para você e foque nelas sua atenção.

 

Por fim, vale destacar que a seriedade do gestor em relação às suas decisões de tomada de crédito determinarão a visão que o mercado terá dele como pagador. Seriedade e compromisso são fundamentais – a “reputação”, tanto do solicitante quanto do negócio, depende basicamente disso.