Afinal, em que situações a empresa deve antecipar recebíveis?

Até algum tempo atrás, a antecipação de recebíveis era vista somente como um recurso destinado a empresas que estavam endividadas ou em situação financeira precária.

Mas esse conceito vem mudando. Hoje, antecipar recebíveis já é vista com mais clareza e considerada uma operação benéfica para diferentes tipos de negócio.

A antecipação é feita da seguinte forma: você vende uma duplicata que seria recebida daqui a um mês, por exemplo, para uma empresa de factoring.

Esta, então, disponibiliza imediatamente o valor referente ao montante da fatura. A operação gera uma pequena taxa, bastante inferior aos juros de empréstimos bancários.

Esse serviço pode trazer inúmeros benefícios para a empresa. Caso você tenha dúvidas sobre o tema, confira neste post diferentes situações em que antecipar recebíveis pode ser a melhor alternativa de crédito para você.

Para reforçar o capital de giro

capital de giro é o valor que a empresa tem disponível para financiar operações, pagar fornecedores, repor estoques, e realizar investimentos em equipamentos e melhorias de processos.

Trata-se de um recurso continuamente renovável, o qual pode ser reforçado pela antecipação de recebíveis.

Com ela, você não precisa esperar os vencimentos da fatura dos clientes para ter acesso ao montante, ganhando mais flexibilidade para, por exemplo, negociar pagamentos e investir em novos projetos.

Para lidar com situações temporárias e pontuais

Todas as empresas estão sujeitas a imprevistos. Algumas vezes, surgem despesas imprevistas e, se não houver cuidado e estratégia, elas podem afetar toda a gestão financeira da empresa.

Pelo fato de essas situações serem esporádicas, antecipar valores que seriam recebidos em meses posteriores é uma boa solução. É necessário, entretanto, atentar ao fato de que a empresa não contará com esses recursos no futuro.

Para evitar o uso do cheque especial ou o atraso de pagamentos de clientes

Diante de imprevistos, algumas empresas recorrem aos empréstimos bancários. Outras começam a atrasar o pagamento de fornecedores e funcionários.

Ambas representam um endividamento progressivo, que faz com que você comprometa parte dos seus recursos no futuro.

A antecipação de crédito, por outro lado, não é um empréstimo: trata-se de um valor que já pertence a você, e apenas será antecipado. Isso significa que não será preciso se preocupar com a renegociação de dívidas ou o pagamento de parcelas e juros.

Para equilibrar as finanças

Algumas empresas vivem por meses com margens de lucro apertadas (ou mesmo inexistentes), mas isso não deveria ser tão comum.

Muitas vezes, uma simples antecipação de crédito já é suficiente para equilibrar as finanças e adequar novamente o fluxo de caixa da empresa. Se é esse é o seu caso, procurar uma factoring é bem melhor que recorrer a um banco, por exemplo.

Para evitar complicações futuras

Como dissemos, antecipar recebíveis demanda alguns cuidados. É preciso ficar atento para que os recursos antecipados não façam falta no futuro, e isso demanda um conhecimento profundo de seu fluxo de caixa.

Caso você analise a antecipação como uma alternativa viável, essa será uma grande oportunidade de contar com dinheiro em caixa para investir em projetos e negociar descontos em pagamentos à vista a fornecedores.

Enfim, podemos ver que antecipar recebíveis é mesmo uma operação benéfica. Além disso, atualmente existem empresas que lhe permitem fazê-la totalmente on-line. Dessa forma, você economiza em tempo e deslocamentos e ainda conta com os recursos em poucos instantes.

Gostou desse post? Se ele foi útil para você, aproveite agora para entender melhor a diferença entre antecipação de recebíveis e empréstimos bancários.